F350: força e performance que compensam
06/11/2018

F350: força e performance que compensam

Relançado em 2014 e mais potente que a versão anterior, o Ford F350, vem com motor Cummins Euro 5, de 150 cavalos de potência, com maior aproveitamento do torque em altas rotações. Os aprimoramentos da Ford no modelo resultaram em um caminhão da categoria semi-leve com Peso Bruto Total (PBT) de 4.500Kg, Capacidade Máxima de Tração (CMT) de 5.700Kg entre outras especificações técnicas que impressionam.

Prometendo menor consumo de combustível, menos ruídos e vibrações, além de maior durabilidade e menos emissão de gases, o motor escolhido para equipar o F350 garante esse resultado com uma estrutura mais compacta e leve. O tanque do caminhão suporta até 105 litro de combustível e vem preparado para receber biodiesel b20. Outro destaque da nova versão é transmissão Eaton FSO 4505D, a mesma equipa os caminhões cargo: componentes de alta durabilidade, aplicações mais severas, facilidade na troca de marchas manutenção simples e baixo custo.

Na cabine do F350, conforto e versatilidade. O modelo tem ar-condicionado de série e modelo de picape, trazendo melhor posição para dirigir aplicações rurais e fora de estrada. No painel, a iluminação é moderna e diferenciada priorizando a visibilidade em qualquer condição de luz. A disposição dos itens permite visualização rápida de todos as luzes de segurança e fácil acesso aos principais comandos do caminhão.

Série F

Clássicos veículos de serviço no Brasil, os caminhões da Série F da Ford começaram a ser produzidos no país em 1957. Logo nos seus primeiros anos de produção nacional, foi um do automotivos que auxiliaram a construção da cidade de Brasília (Distrito Federal), entre os anos de 1957 e 1960. Na nova linha, lançada em 2014, a série retoma com as versões F350, F4000 e F4000 4×4, oferecendo motores mais silenciosos, mais potentes, mais ágeis e mais econômicos, equipados para rodar com combustível b20.

homem-abastecendo-veículo

O que é Biodiesel b20?

O Biodiesel b20 é um combustível composto por 20% de biodiesel e 80% diesel. O biodiesel se trata de um combustível feito a partir das plantas (óleos vegetais) ou de animais (gordura animal). Atualmente, o diesel vendido nos postos brasileiros são compostos por 10% de biodiesel e 90% de óleo diesel.

A utilização do biodiesel b20 em veículos automotivos garante a redução de 14% em emissão de gases tóxicos, incluindo o monóxido de carbono (CO), óxidos de enxofre (SOx), hidrocarbonetos (HC) e material particulado (MP). Testes realizados pelas principais montadoras do país ainda concluíram que a adição de b20 ao combustível não altera o rendimento dos motores. Por isso, já há uma parte significativa dos veículos comerciais pesados já saindo de fábrica prontos para rodar com misturas de biodiesel de 20% ou mais. A utilização do biodiesel puro ainda está sendo testada.

https://www.slavierobsb.com.br/wp-content/themes/slaviero