Museu nos EUA é atração obrigatória para apaixonados por Mustang

Cinquenta e quatro anos após seu lançamento, o Mustang ainda é o queridinho entre qualquer admirador de carros quando o assunto são as máquinas clássicas e potentes – um “muscle car”, como esses veículos são conhecidos entre os apaixonados por velocidade.

São seis gerações que contaram com pequenas e grandes mudanças de design e de performance, mas que, ao longo dessa evolução, sempre mantiveram o carro entre os mais desejados por qualquer jovem recém-habilitado desde a metade dos anos 1960 – o primeiro Mustang foi lançado em abril de 1966 – até a atualidade. Afinal, quem é que negaria dirigir uma belezinha dessas?

E como sucesso não existe sem uma boa história e uma trajetória de respeito, o Mustang ganhou seu espaço no The Henry Ford Museum, um complexo histórico que fica na cidade de Dearborn, no estado norte-americano do Michigan, e que permite aos visitantes experimentarem a sensação de viver um dia em outro século.

Considerado o maior museu de história com áreas internas e externas dos EUA, o local tem 91 hectares de extensão e recebeu 1,8 milhão de visitantes somente em 2016, segundo relatório mais recente divulgado pela entidade. Como a história norte-americana é contada também por meio da evolução dos carros produzidos pelo país, esta é uma parada obrigatória no roteiro de qualquer amante de carros.

A exposição Driving America (Conduzindo a América, em tradução livre do inglês) reúne carros que entraram para a história – desde o original mais antigo que resistiu à passagem do tempo, o Ford Roper 1865, ao protótipo do Mustang I Roadster, fabricado em 1962, até o primeiro veículo híbrido da Ford, o Prius, lançado em 2002.

Todos ajudam a narrar como a inovação automotiva influenciou as vidas e a história do país, além de proporcionarem uma das mais impressionantes viagens no tempo.

Eles entraram para a história

A coleção ainda conta com carros que tiveram participação direta na construção política dos EUA: os veículos presidenciais. Lá está a Limousine Lincoln Continental onde o então presidente John F. Kennedy foi baleado e morto, em 22 de novembro de 1963. Após o trágico incidente, o carro foi reconstruído e usado posteriormente pelos presidente Lyndon B. Johnson e Richard Nixon.

Ainda focando na parte histórica dos carros, o museu também preserva o ônibus General Motors, onde a ativista Rosa Parks se negou a ceder seu lugar para um homem branco, em dezembro de 1955, durante o regime de segregação racial no estado do Alabama.

Além de abrigar partes importantes da inovação tecnológica dos EUA, o museu também conta com a vila Greenfield, que recria todo o cenário da época, das casas, comércios, meios de transporte e às pessoas – que, vestidas conforme os trajes típicos, contam histórias de antigos moradores e de como era viver naquele tempo. Para aumentar ainda mais a imersão, os visitantes ainda podem dar um passeio num Ford Modelo T original. Demais, não?

Para além de todo o valor histórico e cultural, o local ainda preserva uma relíquia curiosa: um tubo de ensaio com o último suspiro de Thomas Edison, inventor e cientista americano, que morreu em 1931, e que Henry Ford considerava seu grande herói.

Depois dessa verdadeira viagem no tempo cheia de referências históricas, ninguém pode dizer que carro não é cultura, não é mesmo? Gostou da ideia? Agora é só se planejar, fazer as malas e chegar cedinho para curtir essa aventura – o museu funciona todos os dias, das 9h30 às 17h.

O valor da experiência completa é de 75 dólares por pessoa – com descontos para idosos e crianças – e inclui os passeios pelo museu, vila temática, fábrica de automóveis da Ford e sessão num telão gigante com filmes sobre a história norte-americana.

Veja algumas fotos da exposição:

Roper 1865, carro movido a vapor

 

 

Mustang I Roadster 1962

 

 

Limousine do presidente John F. Kennedy

 

 

 

Versão restaurada do ônibus de Rosa Parks

Tudo que você precisa saber antes de trocar de carro

Você pretende trocar de carro? Seja pelo tempo de uso, pelos quilômetros rodados, por não comportar mais a família ou até pelos simples desejo de sentir o cheiro de um carro novo, muitos pessoas optam pela troca de carro.
Para que a sua compra seja um sucesso e você fique satisfeito com o novo veículo, é preciso se planejar e pesquisar bastante. Afinal, o custo é grande e o valor precisa ser bem empregado, não é?
Está cheio de dúvidas? Então confira algumas dicas com o que você precisa ficar atento antes de trocar de carro!

Planejar a troca de carro é essencial

A primeira coisa a ser feita é pensar no que deseja. Para isso, separamos algumas perguntas que podem ajudá-lo a decidir como deve ser o seu novo automóvel:

  • Será que você vai investir em um carro novo ou seminovo?
  • Quanto você pode gastar?
  • O que ele precisa ter para atender bem ao que você precisa?
  • Vai pagar à vista ou financiado?
  • Deve ser mecânico ou automático?
  • Qual a potência?
  • Precisa de acessórios? Quais?
  • É para trabalho ou para uma família grande?
  • Quantas pessoas deve transportar com conforto e segurança?
  • O que tem no seu automóvel atual que você não gosta?
  • E o porta-malas, precisa ser grande ou pode ser compacto?

Com essas perguntas básicas já será possível você ter uma ideia melhor.

farol do ford mustang vermelho

Identifique o modelo do carro de sua preferência

Agora que você já definiu exatamente o que quer, procure por modelos que supram as suas necessidades e que, ao mesmo tempo, caibam no seu orçamento.
Caso um veículo zero com tudo o que você quer tenha um valor muito alto, considere adquirir um seminovo. Muitas vezes, o valor que custa um carro novo sem nenhum item adicional é o mesmo ou até maior do que um seminovo completo.
Não se esqueça de observar, quando for decidir o modelo do veículo desejado, os custos que chegam com ele como valor do seguro, valor do IPVA, economia de combustível, entre outros.\

Pesquisa de preços

Agora que você já definiu o que quer, você precisa saber os preços dos modelos que podem atender ao que deseja. Embora o valor varie muito de uma região para outra, a Tabela Fipe pode ajudar tanto para avaliar o seu carro atual quanto para ter uma noção do valor do veículo a ser comprado.
Caso vá usar o seu carro atual como entrada, negocie para tentar conseguir um bom valor.

Fique atento às condições de pagamento

Tudo pronto. Você já sabe o que quer, qual modelo de veículo atende ao que deseja, o valor do seu carro e do possível automóvel novo. Agora é o momento de avaliar e comparar as condições de pagamento oferecidas pelas lojas.
Caso consiga uma promoção de taxa zero para parcelamento, compare o valor atual desse veículo com o de outras lojas ou até com o preço da Tabela Fipe para ter a certeza de que os juros não estão embutidos.
Já se for financiar com juros, prefira parcelar no menor número de vezes possível para evitar aumentar muito o custo do carro pelos juros pagos.
Não feche negócio na empolgação. Analise bem e pesquise antes de trocar de carro.

Considere um seminovo

Caso o valor de um zero com o que você precisa seja muito alto para o seu orçamento, considere a compra de um seminovo. Lembre-se de que o carro zero desvaloriza entre 15 a 20% assim que sai da loja e que há muito carro seminovo bom para ser vendido.
Está decidido? Vai trocar o seu carro por um zero ou um seminovo? Seja qual for a sua resposta, a Ford Slaviero poderá ajudar. Entre em contato conosco ou faça-nos uma visita!

Como saber se chegou a hora de trocar de carro

O seu automóvel ajuda você a chegar ao trabalho, a se divertir com os amigos, a levar a família para passear e a realizar diversas atividades no seu dia. Porém, como toda máquina, chega uma hora que ele começa a ficar desgastado e mesmo eficiente pode apresentar alguns problemas. Será que é a melhor hora para trocar de carro?
Claro que adquirir um veículo novo requer planejamento, principalmente financeiro. Afinal, o custo é alto e mesmo você dando o seu como entrada vai precisar pagar algumas parcelas. Por isso, é preciso avaliar bem para ter a certeza de que é necessário trocar de carro e poder se preparar para essa aquisição.
Para ajudá-lo, separamos algumas dicas com sinais de que pode ser hora de você visitar uma revenda de veículos. Veja todas elas e avalie a sua situação!

Muita manutenção pode indicar a hora de trocar de carro

O seu veículo passa mais tempo na oficina do que com você? Se a quantidade de manutenções está aumentando muito pode ser um sinal de que é hora de se preparar para comprar um novo automóvel.
A falta de manutenção preventiva pode ser um dos motivos de levar um carro a precisar de muita manutenção, bem como o grande uso e uma quilometragem grande rodada. Há também algumas marcas que estragam com maior facilidade.
Seja qual for a sua situação, quando o gasto começa a ser grande com mecânico, pode ser interessante pensar em adquirir um carro zero ou seminovo.
Para ter uma noção de quando o custo da manutenção está maior do que o comum, calcule quanto é 10% do valor de venda do automóvel. A manutenção não pode ultrapassar isso. Consulte a Tabela Fipe para ver o valor de venda atual do seu veículo.

mulher fazendo manutenção embaixo do carro

Ruas cheias de buracos levam a rodas desgastadas

Se você transita por uma região com ruas muito esburacadas deve ter notado como isso é péssimo para as rodas do seu veículo. Chega um momento em que alinhamento e balanceamento das rodas não são mais suficientes. Então, o que fazer?
Quando a roda é de aço pode compensar trocar, pois o custo é menor e com a troca você evita um grande desgaste do pneu. Porém, rodas de liga leve têm o valor muito elevado e trocá-la pode não ser interessante pelo custo. Nestes casos é bom pensar em um veículo novo.

Quilometragem rodada

Quantos quilômetros você já rodou com o seu veículo? No geral, quando passa de 100 mil km rodados o carro começa a precisar de muita manutenção. Se o seu já passou disso ou está perto de atingir esta marca, prepare-se para trocá-lo.
Lembre-se também que quanto maior a quilometragem rodada, mais desvalorizado o automóvel vai ficando no mercado.

Combustível consumido

Se o seu veículo atual não é muito econômico pode ser interessante trocar. O valor que você vai economizar com gasolina ou álcool vai ajudá-lo a pagar a prestação de um novo ou seminovo e você ainda terá um automóvel com melhores condições em suas mãos.
O grande consumo de combustível pode ser causado pela idade do carro, uso intenso ou até mesmo pelo modelo não ser econômico. Quando for trocar, verifique a média de consumo de combustível antes de escolher o modelo novo.

carro sendo abastecido

A garantia acabou

Quanto anos a montadora deu de garantia para o seu veículo? Três ou cinco? Na verdade, a quantidade de tempo praticamente não importa. O que deve ser levado em conta é que se a garantia terminou você fica desprotegido. Pode acontecer de precisar ter um gasto muito grande com o seu carro em breve.
Já pensou se tem um problema com o motor? Para evitar essa e outras preocupações, é melhor trocar de carro. Você pode, por exemplo, adquirir um seminovo com um ano de uso. O preço é mais baixo e você ainda consegue aproveitar alguns anos da garantia da montadora.

Gostou das dicas? Precisa trocar de carro? Estamos prontos para oferecer veículos novos e seminovos com bons preços. Entre em contato conosco ou venha nos visitar!

História e Tradição: Como a Ford nasceu e cresceu no Brasil

No final do século XIX, mais precisamente na data de 30 de Julho de 1863, em uma fazenda numa pequena cidade ao oeste de Detroit, nascia o homem que viria revolucionar a história da humanidade através de suas invenções e incansável trabalho na indústria de automóvel. Henry Ford, filho do irlandês William Ford de County Cork, Irlanda e Mary Litogot Ford de Michigan, iniciou sua vida ao lado dos motores desde cedo, adorava os trabalhos com maquinários da fazenda, estava sempre buscando inovações e apenas aos 12 anos de idade, ele se deparou com um locomóvel a vapor, que o deixou fascinado e o fez buscar entender o funcionamento dos automotores.

Sua mãe faleceu quando Henry tinha apenas 13 anos e a trágica mudança fez com que o jovem decidisse abandonar a vida agrícola que ele nunca gostou. Seu pai desejava que o rapaz o sucedesse nos negócios da família, mas autêntico e destemido, Henry Ford disse que não tinha amor por nada daquilo e decidiu seguir carreira em outros segmentos.

Antes de sair de casa, Henry Ford já tinha uma boa fama como consertador de relógios, uma paixão que ele teve desde cedo e que hoje, no Museu Nacional da Ford, visitantes do mundo inteiro pode ver a rica coleção de relógios de Henry. Aos 16 anos, o rapaz decidiu se mudar para a cidade vizinha, Detroit, e teve seu primeiro emprego oficial como aprendiz de operador de máquinas na empresa James F. Flower & Bros. Após 3 anos de trabalho, retornou para a fazenda da família e começou a trabalhar com motores de operações portáteis da Westinghouse. Com 19 anos de idade, Henry Ford começou a trabalhar oficialmente para a Westinghouse nos motores a vapor e depois disso, se tornou mecânico das oficinas Eagle Motor Works, onde teve o prazer de construir o seu primeiro motor a gasolina. Sua jornada estava apenas começando.

Pouco tempo depois, Henry Ford começou a ter mais experiências e dinheiro para gastar com motores à gasolina. Se tornou engenheiro da Edison Illuminating Company e montou o primeiro quadriciclo com motor à gasolina e o dirigiu elegantemente no feriado de 4 de Julho.

Ford montou sua primeira empresa, chamada Detroit Automobile Company e tentou embarcar a ideia para os seus sócios de construir um veículo em grande escala para atender a população. A empresa fechou logo porque não acreditaram no seu projeto, o que fez Henry tentar a sorte com a construção de um carro de corrida chamado Carro 999, e assim a encontrou. Barney Oldfield, piloto de corridas de carro, foi campeão com esta magnífica criação e trouxe sucesso para Henry Ford ainda na sua carreira tão jovem. Com a repercussão da fama e do dinheiro, finalmente a Ford Motor Company foi criada.

Com apenas 40 anos de idade, o sucesso de Henry Ford e de sua nova empresa começou a crescer e transformar a vida de trabalhadores operários e da economia norte americana. Ford conseguiu mais do que duplicar a média salarial dos funcionários, e trouxe para sua empresa funcionários fixos, mecânicos de altíssima qualidade que vinham de várias partes dos Estados Unidos. A ideia de Ford para época era promissora, ele reduziu os custos de treinamento mantendo profissionais que não entravam e saíam da empresa o tempo todo e sim gostavam dali, se fixavam em seus empregos. O visionário criou processos de produção que o mundo nunca tinha visto e trouxe mais economia e produtividade automatizada.

Em abril de 1919, logo após o final da 1ª Guerra Mundial, o Brasil e o mundo estavam passando por um momento revolucionário na forma de viver, produzir, trabalhar e enxergar o funcionamento de tudo. A Ford Motor Company então decidiu abrir sua primeira filial no nosso país, uma estratégia arriscada, porque o Brasil tinha se tornado república há apenas 20 anos. Mas Henry Ford e seu filho que herdou a incrível capacidade de administração e visão de mercado, sabiam o que estavam fazendo. Claro que o sucesso foi absoluto e vale ainda dizer que ainda é nos dias de hoje.

A revolução estava apenas começando. Sua inauguração foi na Rua Florêncio de Abreu em São Paulo e feita pelo único filho de Henry, o presidente da empresa na época, Edsel Ford. Com um investimento de nada mais e nada menos que R$25 mil dólares americanos, o herdeiro de Henry começou a montar uma linha de carros no Brasil, chegando a produzir e vender 2447 veículos apenas no primeiro ano de trabalho e mais de 4 mil automóveis no segundo ano de atuação no mercado brasileiro.

Sem dúvida a chegada da Ford no Brasil revolucionou tudo o que entendíamos de produção industrial e avanços tecnológicos. Os modelos produzidos eram os caminhões Ford TT e o famoso carro Modelo T que rapidamente fizeram sucesso entre empresários bem sucedidos e aceleraram o funcionamento das indústrias ao seu redor e o crescimento econômico do país.

A fábrica da Ford no Bom Retiro nos anos 1920
A fábrica da Ford no Bom Retiro nos anos 1920

 

Pátio interno da fábrica da Ford no Brasil, 1920
Pátio interno da fábrica da Ford no Brasil, 1920

 

No ano seguinte à sua inauguração, em 1920, o presidente brasileiro Epitácio Pessoa, autorizou a Ford Motor Company a atuar na indústria de carros no país. Logo após a autorização, o engenheiro B. R. Brown, o mesmo que desenhou o projeto da fábrica nos Estados Unidos, projetou a primeira fábrica de automóveis do Brasil. A empresa que antes atuava com poucos funcionários em um pequeno galpão, se mudou para sua própria e incrível fábrica na Rua Solon no Bom Retiro. A partir daí, as produções apenas multiplicaram. Em apenas 4 anos de trabalho, com um pouco mais de 100 funcionários, a Ford montava 4700 veículos e 360 tratores por ano. As ruas brasileiras começaram a ganhar um novo aspecto.

Salão da fábrica da Ford em São Paulo, 1920
Salão da fábrica da Ford em São Paulo, 1920

 

Júlio prestes visitando a fábrica da Ford com outros políticos
Júlio prestes visitando a fábrica da Ford com outros políticos

 

Em 1927, a Ford Motor Company já pensava em expandir seus negócios no Brasil, com menos de 10 anos de atuação no mercado. Mas é claro, eles só cresciam e estavam certos em expandir seus espaços físicos também. Sua estratégia foi criar uma nova fábrica, ainda maior na Vila Prudente, que foi inaugurada em 1953. No dia 17 de abril do mesmo ano, saiu uma matéria no jornal da Folha de São Paulo, um belíssimo texto sobre o avanço da Ford junto com o crescimento do país, que era impossível ignorar. Com os anos, a fábrica do Bom Retiro passou a reduzir suas atividades e concentrar esforços na nova unidade da Vila Prudente.

Matéria no Jornal sobre nova fábrica Ford

Se você hoje passar na Rua Solon em São Paulo, verá a construção da fábrica de pé que abrange um quarteirão inteiro e conta uma história da trajetória de sucesso, inovação e muita coragem da Ford Motor Company. Seja um apaixonado por carros ou por História, é impossível não se entusiasmar com tudo o que esses caras fizeram pelo avanço do mercado automobilístico Brasil. Nem tampouco, deixar de perceber essa linha do tempo que conta com quase 100 anos de história.

https://www.slavierobsb.com.br/wp-content/themes/slaviero
antayla escort Eskişehir escort Kayseri escort Mersin escort Konya escort Malatya escort Mersin escort Kayseri escort antayla escort Eskişehir escort Kayseri escort Konya escort Malatya escort antayla escort Malatya escort Eskişehir escort Mersin escort Kayseri escort Konya escort Malatya escort Mersin escort Malatya escort antayla escort Eskişehir escort Kayseri escort Konya escort